NOVO CONSENSO INTERNACIONAL DE CÂNCER DE MAMA – DrHub

NOVO CONSENSO INTERNACIONAL DE CÂNCER DE MAMA

TRATAMENTO DE LEUCEMIA AGUDA GERA REMISSÃO E POSSÍVEL CURA DE HIV.
14/04/2023
ANTICONCEPCIONAL MASCULINO?
14/04/2023
TRATAMENTO DE LEUCEMIA AGUDA GERA REMISSÃO E POSSÍVEL CURA DE HIV.
14/04/2023
ANTICONCEPCIONAL MASCULINO?
14/04/2023

As recomendações para o manejo do câncer de mama em mulheres jovens foram atualizadas com a incorporação de novas evidências para informar as diretrizes.

Introdução

Apenas 4% dos novos casos de câncer de mama nos Estados Unidos em 2019 ocorreram em mulheres com menos de 40 anos, com um risco cumulativo estimado de 1 em 65 até os 40 anos e 1 em 209 antes dos 30 anos de idade.1 Em países de baixa e média renda (PBMRs), o câncer de mama antes da menopausa representa uma carga muito maior, tanto em incidência (55% dos casos totais de câncer de mama em comparação com 25% nos países de alta renda) quanto em taxas de mortalidade (8,5 e 3,3 mortes / 100.000, respectivamente),2, 3, 4 sendo a mortalidade mais elevada relatada na África (com exceção do sul da África), Melanésia, Caribe e partes da Ásia centro-sul (por exemplo, Afeganistão, Paquistão e Turquemenistão). Relatos de aumento da incidência de câncer de mama pré-menopausa em alguns países industrializados de alta renda (França, Itália, Nova Zelândia, Noruega)2,5 podem refletir mudanças na demografia etária. Nos Estados Unidos, um aumento na incidência de doença metastática de novo foi recentemente relatado em mulheres jovens negras.

Comparadas com suas contrapartes mais velhas, os cânceres de mama que surgem em mulheres jovens são caracterizados por uma proporção maior de tumores com fenótipos agressivos e resultados menos favoráveis, independentemente do estágio no diagnóstico, especialmente em tumores semelhantes ao luminal A. Possíveis explicações para o pior resultado em tumores semelhantes ao luminal incluem biologia tumoral ou do hospedeiro diferente, menos amenorreia induzida por quimioterapia (CIA), tratamento endócrino subótimo e aderência diminuída à terapia endócrina adjuvante. As mulheres jovens estão sub-representadas nas pesquisas contemporâneas que avaliam modelos de estratificação de risco e ferramentas moleculares, resultando em pacientes jovens com risco de serem supertratadas com base apenas em considerações de idade. Estudos prospectivos dedicados a pacientes jovens são fundamentais para responder muitas das perguntas pendentes para garantir um tratamento ótimo. Dois exemplos são o estudo de coorte POSH, conduzido em 127 hospitais no Reino Unido, e o estudo sobre câncer de mama em mulheres jovens “Helping Ourselves, Helping Others” (HOHO), conduzido nos Estados Unidos e Europa. Esses estudos e outros demonstraram uma proporção maior de tumores luminal B e receptor de estrogênio negativo (ER-) em pacientes jovens, aumento do risco de recidiva precoce e um resultado a longo prazo mais desfavorável para mulheres jovens com tumores ER + quando comparadas com mulheres mais velhas. Consistente com as diretrizes anteriores, o painel definiu “mulheres jovens” como mulheres com menos de 40 anos no diagnóstico do câncer de mama e definiu “câncer de mama avançado em mulheres jovens” como o diagnóstico de doença localmente avançada ou metastática inoperável antes dos 40 anos de idade.

Devido à pandemia da doença do coronavírus 2019 (COVID-19), o quinto Simpósio Internacional de Consenso para o Câncer de Mama em Mulheres Jovens (BCY5) ocorreu virtualmente em 10-11 de outubro de 2020, com mais de 1200 participantes, incluindo profissionais de saúde e defensores de pacientes. As diretrizes BCY5 são desenvolvidas pela Escola Europeia de Oncologia (ESO) e pela Sociedade Europeia de Oncologia Médica (ESMO) e são endossadas pela Sociedade Europeia de Especialistas em Câncer de Mama (EUSOMA). Todas as recomendações são para cuidados padrão, fora dos ensaios clínicos. Todas as recomendações de diagnóstico e tratamento devem ser consideradas no contexto da aprovação regulatória, disponibilidade e reembolso nacional.

Metodologia

As recomendações do BCY4 foram a base para as atuais recomendações; novas e atualizadas declarações do BCY4 foram circuladas entre os membros do painel antes do BCY5 e foram posteriormente apresentadas, discutidas, adaptadas e votadas durante a sessão de consenso. Todos os membros do painel foram instruídos a votar em todas as perguntas; os membros com potenciais conflitos de interesse ou que não se sentiam confortáveis em responder (por exemplo, devido à falta de conhecimento especializado sobre o assunto) foram instruídos a se abster para essa pergunta específica. Controvérsias ou desacordos substanciais são observados na discussão das recomendações. Essas recomendações foram posteriormente circuladas aos membros do painel por e-mail para comentários, atualização com base em relatórios recentes e correções, conforme necessário.

Saiba mais!

Dra. Clarissa Cerqueira


Médica Infectologista (CRM-BA 25.611 e RQE 16.462) e editora de conteúdo.

doctorhub.com.br

Comments are closed.