NOVO TRATAMENTO DO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO AVANÇADO?

IMUNOTERAPIA ASSOCIADO À QUIMIOTERAPIA, TEMOS UM NOVO CAMINHO PARA O TRATAMENTO DO CÂNCER DE ENDOMÉTRIO AVANÇADO?

PRÁTICA DE MINDFULLNESS PODE AJUDAR A AMENIZAR SINTOMAS DA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA
24/04/2023
O EFEITO DO JEJUM NA DOENÇA HEPÁTICA GORDUROSA NÃO-ALCOÓLICA.
25/04/2023
PRÁTICA DE MINDFULLNESS PODE AJUDAR A AMENIZAR SINTOMAS DA INSUFICIÊNCIA CARDÍACA
24/04/2023
O EFEITO DO JEJUM NA DOENÇA HEPÁTICA GORDUROSA NÃO-ALCOÓLICA.
25/04/2023

O tratamento de escolha para primeira linha de tratamento no câncer de endométrio avançado é quimioterapia com Carboplatina e Paclitaxel. O beneficio do uso de imunoterapia associada ainda não está comprovado.

Neste estudo de fase 3 foram randomizadas 816 pacientes com estádios III ou IV de câncer de endométrio para receberem quimioterapia (carboplatina e paclitaxel) + placebo ou quimioterapia + pembrolizumab.

Foi conduzido estudo duplo cego, randomizado, de fase 3, onde foram incluídas 816 paciente com câncer de endométrio mensurável, em estádios II, IV ou doença recorrente. As pacientes foram randomizadas 1:1 para receberem pembrolizumab ou placebo associado a quimioterapia com paclitaxel e carboplatina por 6 ciclo com intervalo de 21 dias entre os ciclos, seguidos de 14 ciclos de manutenção.

O objetivo primário do estudo foi avaliar sobrevida livre de progressão.

Resultados

Na análise interina de 12 meses foi visto que a mediana de sobrevida livre de progressão no grupo usando o pembrolozumab foi de 13,1 meses e no grupo placebo 8,7 meses (IC 95%, 0,41 a 0,71; P< 0.001). Os efeitos adversos foram os esperados no grupo do pembrolizumab e quimioterapia combinada.

Conclusões

Nas pacientes com câncer endometrial avançado ou recorrente, a adição do pembrolizumab ao esquema de quimioterapia usual resultou em um aumento significante da sobrevida livre de progressão comparado com quimioterapia isolada.

(Patrocinado pelo National Cancer Institute e outros; NRG-GY018 ClinicalTrials.gov number, NCT03914612.).

doctorhub.com.br

Comments are closed.