Abiraterona mais prednisona terapia privação androgênica | DoctorHub

Abiraterona mais prednisona adicionada à terapia de privação androgênica e docetaxel no câncer de próstata metastático sensível à castração (PEACE-1): um estudo multicêntrico, aberto, randomizado, fase 3 com um desenho fatorial 2 × 2

Nirmatrelvir e Ritonavir: incorporados para tratamento de casos leves de COVID 19 no SUS
09/05/2022
Nivolumab neoadjuvante mais quimioterapia em câncer de pulmão ressecável
13/05/2022
Nirmatrelvir e Ritonavir: incorporados para tratamento de casos leves de COVID 19 no SUS
09/05/2022
Nivolumab neoadjuvante mais quimioterapia em câncer de pulmão ressecável
13/05/2022

Em 08 de Abril de 2022, a revista Lancet publicou um ensaio clínico controlado, randomizado e aberto, que avaliou a eficácia e segurança da abiraterona mais prednisona, com ou sem radioterapia, em associação com a terapia padrão para tratamento do câncer de próstata metastático.

Foi um estudo realizado em adultos com adenocarcinoma metastático de próstata confirmado histologicamente ou citologicamente em diversos hospitais da Europa entre os ano de 2013 e 2018.

O desfecho avaliado foi a sobrevida dos pacientes. Foram mais de mil pacientes divididos em grupos que receberam somente a terapia padrão (privação hormonal com ou sem docetaxel), ou a terapia padrão com radioterapia, ou terapia padrão com abiraterona ou terapa padrão com radioterapia e abiraterona. Após um seguimento médio de 3 anos e meio, os autores concluíram que no câncer de próstata metastático sensível à privação hormonal (castração química), a associação de abiraterona e prednisona com a terapia de privação androgênica ou com docetaxel aumentou a sobrevida dos pacientes.

RESUMO

O padrão atual de tratamento para câncer de próstata metastático sensível à castração suplementa a terapia de privação androgênica com docetaxel, terapia hormonal de segunda geração ou radioterapia. Nosso objetivo foi avaliar a eficácia e segurança de abiraterona mais prednisona, com ou sem radioterapia, além do padrão de tratamento.

METODOLOGIA

Realizamos um estudo aberto, randomizado, de fase 3 com um desenho fatorial 2 × 2 (PEACE-1) em 77 hospitais na Bélgica, França, Irlanda, Itália, Romênia, Espanha e Suíça. Os pacientes elegíveis eram do sexo masculino, com 18 anos ou mais, com adenocarcinoma de próstata metastático de novo confirmado histologicamente ou citologicamente e um status de desempenho do Eastern Cooperative Oncology Group de 0-1 (ou 2 devido à dor óssea).

Os participantes foram aleatoriamente designados (1:1:1:1) para tratamento padrão (terapia de privação androgênica isolada ou com docetaxel intravenoso 75 mg/m2 uma vez a cada 3 semanas), tratamento padrão mais radioterapia, tratamento padrão mais abiraterona (oral 1000 mg de abiraterona uma vez ao dia mais 5 mg de prednisona oral duas vezes ao dia), ou tratamento padrão mais radioterapia mais abiraterona. Nem os investigadores nem os pacientes foram mascarados para alocação de tratamento. Os desfechos coprimários foram sobrevida livre de progressão radiográfica e sobrevida global. A eficácia da abiraterona foi avaliada pela primeira vez na população geral e depois na população que recebeu terapia de privação androgênica com docetaxel como tratamento padrão (população de interesse). Este estudo está em andamento e está registrado no ClinicalTrials.gov, NCT01957436.

Para ler o resumo completo, em português, acesse a plataforma. Ainda não é cadastrado? Cadastre-se aqui .

Este resumo refere-se ao conteúdo originalmente publicado em: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(22)00367-1/fulltext

doctorhub.com.br

Comments are closed.