Terapia endovascular para acidente vascular cerebral | DoctorHub

Terapia endovascular para acidente vascular cerebral agudo com grande região isquêmica

Efeito da semaglutida subcutânea semanal versus liraglutida diária no peso corporal em adultos com sobrepeso ou obesidade sem diabetes. O Estudo Clínico Randomizado
13/05/2022
Eficácia e Segurança do Tratamento Ambulatorial sem Antibiótico na Diverticulite Aguda Leve (estudo DINAMO)
13/05/2022
Efeito da semaglutida subcutânea semanal versus liraglutida diária no peso corporal em adultos com sobrepeso ou obesidade sem diabetes. O Estudo Clínico Randomizado
13/05/2022
Eficácia e Segurança do Tratamento Ambulatorial sem Antibiótico na Diverticulite Aguda Leve (estudo DINAMO)
13/05/2022

Em ensaio clínico randomizado realizado no Japão, a adição de terapia endovascular em pacientes com grandes infartos cerebrais melhorou o resultado funcional em 90 dias.

INTRODUÇÃO

A terapia endovascular para acidente vascular cerebral isquêmico agudo é geralmente evitada quando o infarto é grande, mas o efeito da terapia endovascular com cuidados médicos em comparação com cuidados médicos isolados para acidentes vasculares cerebrais grandes não foi bem estudado.

MÉTODOS

Conduzimos um ensaio clínico multicêntrico, aberto e randomizado no Japão envolvendo pacientes com oclusão de grandes vasos cerebrais e AVCs consideráveis ​​na imagem, conforme indicado por um valor de 3 a 5 no Alberta Stroke Program Early Computed Tomographic Score (ASPECTS) escala de 0 a 10, com valores mais baixos indicando infarto maior). Os pacientes foram aleatoriamente designados em uma proporção de 1:1 para receber terapia endovascular com cuidados médicos ou apenas cuidados médicos dentro de 6 horas após a última vez que se soube que estavam bem ou dentro de 24 horas se não houvesse alteração precoce nas imagens de recuperação de inversão atenuada por fluido. Alteplase (0,6 mg por quilograma de peso corporal) foi usado quando apropriado em ambos os grupos. O desfecho primário foi uma pontuação modificada da escala de Rankin de 0 a 3 (em uma escala de 0 a 6, com pontuações mais altas indicando maior incapacidade) em 90 dias. Os resultados secundários incluíram uma mudança em toda a gama de pontuações da escala de Rankin modificada para um melhor resultado em 90 dias e uma melhora de pelo menos 8 pontos na pontuação da National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS) (intervalo, 0 a 42, com pontuações mais altas indicando maior déficit) em 48 horas.

Para ler o resumo completo, em português, acesse a plataforma. Ainda não é cadastrado? Cadastre-se aqui .

Este resumo refere-se ao conteúdo originalmente publicado em: https://www.nejm.org/doi/10.1056/NEJMoa2118191?url_ver=Z39.88-2003&rfr_id=ori:rid:crossref.org&rfr_dat=cr_pub%3dpubmed

doctorhub.com.br

Comments are closed.