SOBREVIDA GLOBAL COM OSIMERTINIB EM CPNPC MUTADO POR EGFR RESSECADO.

SOBREVIDA GLOBAL COM OSIMERTINIB EM CPNPC MUTADO POR EGFR RESSECADO.

A ATIVIDADE FÍSICA AFETA A MORTALIDADE POR GRIPE E PNEUMONIA.
02/06/2023
CABOZANTINIB MAIS NIVOLUMAB E IPILIMUMAB NO CARCINOMA DE CÉLULAS RENAIS.
07/06/2023
A ATIVIDADE FÍSICA AFETA A MORTALIDADE POR GRIPE E PNEUMONIA.
02/06/2023
CABOZANTINIB MAIS NIVOLUMAB E IPILIMUMAB NO CARCINOMA DE CÉLULAS RENAIS.
07/06/2023

Entre pacientes com mutação do receptor do fator de crescimento epidérmico (EGFR) no estágio IB para câncer de pulmão de células não pequenas (NSCLC)
ressecado, a terapia adjuvante com Osimertinib, resultou em uma sobrevida livre de doença significativamente maior do que o placebo no estudo ADAURA.

Neste estudo duplo-cego, fase 3 atribuímos aleatoriamente pacientes elegíveis em
uma proporção de 1:1 para receber osimertinib (80 mg uma vez ao dia) ou placebo
até que a recorrência da doença fosse observada, o regime do ensaio fosse concluído
(3 anos) ou um critério de descontinuação fosse atendido. O principal ponto final foi
a sobrevida livre de doença avaliada pelo investigador entre pacientes com doença em
estágio II a IIIA. Os pontos finais secundários incluíram sobrevida livre de doença
entre pacientes com doença em estágio IB a IIIA, sobrevida geral e segurança.

RESULTADOS

Dos 682 pacientes submetidos à randomização, 339 receberam Osimertinib e 343
receberam placebo. Entre os pacientes com doença em estágio II a IIIA, a sobrevida
global em 5 anos foi de 85% no grupo Osimertinib e 73% no grupo placebo (razão
geral de risco para morte, 0,49; 95,03% intervalo de confiança [IC], 0,33 a 0,73;
P<0,001). Na população geral (pacientes com doença em estágio IB a IIIA), a
sobrevida global em 5 anos foi de 88% no grupo Osimertinib e 78% no grupo placebo
(razão geral de risco para morte, 0,49; 95,03% IC, 0,34 a 0,70; P<0,001). Um novo
evento adverso grave, pneumonia relacionada à doença do coronavírus 2019, foi
relatado após a data de corte de dados publicada anteriormente (o evento não foi
considerado pelo investigador como relacionado ao regime do ensaio e o paciente se
recuperou totalmente). O Osimertiniba adjuvante tinha um perfil de segurança
consistente com o da análise primária.

CONCLUSÕES

O osimertinib adjuvante proporcionou um benefício de sobrevida global significativo
entre pacientes com estágio IB a IIIA NSCLC completamente ressecado,
com mutação em EGFR. (Financiado pela AstraZeneca; número ADAURA
ClinicalTrials.gov)

doctorhub.com.br

Comments are closed.