AZITROMICINA ORAL INTRAPARTO REDUZ A MORTALIDADE POR SEPSE NEONATAL?
UMA REVISÃO SOBRE A TERAPIA ESTROGÊNICA NO TRATAMENTO DO PROLAPSO DE ÓRGÃOS PÉLVICOS EM MULHERES NA PÓS-MENOPAUSA
14/07/2023
FDA APROVA NOVO MEDICAMENTO PARA TRATAMENTO DO ALZHEIMER
14/07/2023
UMA REVISÃO SOBRE A TERAPIA ESTROGÊNICA NO TRATAMENTO DO PROLAPSO DE ÓRGÃOS PÉLVICOS EM MULHERES NA PÓS-MENOPAUSA
14/07/2023
FDA APROVA NOVO MEDICAMENTO PARA TRATAMENTO DO ALZHEIMER
14/07/2023

Este estudo randomizado avaliou se a administração oral de azitromicina durante o trabalho de parto reduz a sepse neonatal e a mortalidade. O estudo incluiu 11.983 mães e seus bebês na África Ocidental.

A incidência do desfecho composto de sepse neonatal ou mortalidade neonatal foi semelhante nos grupos de azitromicina (2,0%) e placebo (1,9%).

 No entanto, a incidência de infecções não invasivas durante as 4 semanas subsequentes foi reduzida para recém-nascidos (infecções na pele) e mães (febre puerperal e mastite) no grupo de azitromicina.

Os resultados indicam que não há suporte para a introdução rotineira de azitromicina oral intraparto para reduzir a sepse neonatal ou a mortalidade.

Fonte:Effect of Intrapartum Azithromycin vs Placebo on Neonatal Sepsis and Death: A Randomized Clinical Trial | Critical Care Medicine | JAMA | JAMA Network

doctorhub.com.br

Comments are closed.