Adoção da Vacinação contra o Papilomavírus Humano entre Cirurgiões Dermatológicos | DoctorHub

Adoção da Vacinação contra o Papilomavírus Humano entre Cirurgiões Dermatológicos

Efeitos adversos relatados pelo paciente reduzidos ao mudar de metotrexato oral para subcutâneo
02/02/2022
Novo algoritmo pode ajudar a classificar doenças de pele
02/02/2022
Efeitos adversos relatados pelo paciente reduzidos ao mudar de metotrexato oral para subcutâneo
02/02/2022
Novo algoritmo pode ajudar a classificar doenças de pele
02/02/2022

Dermatol Surg; 2022 Jan 11

  • Um total de 147 membros do American College of Mohs Surgery completaram uma pesquisa sobre a vacinação contra o papilomavírus humano (HPV). Enquanto a maioria dos entrevistados (79,6%) relatou acreditar que o HPV pode ser transmitido através da fumaça cirúrgica, mais da metade (55,1%) relatou que raramente ou nunca usava evacuadores de fumaça. Uma minoria havia recebido a vacina contra o HPV (44,9%) e quase todos os entrevistados não vacinados relataram que considerariam receber a vacina contra o HPV se houvesse mais evidências de transmissão do HPV por meio de fumaça cirúrgica.

  • A maioria dos entrevistados do American College of Mohs Surgery não foi vacinada contra o HPV e são necessárias diretrizes baseadas em evidências.

Cirurgiões dermatológicos são frequentemente expostos à fumaça cirúrgica através do uso de eletrocirurgia e lasers. Essa fumaça mostrou conter vírus, incluindo o papilomavírus humano (HPV). A evidência da transmissão do HPV em humanos através da fumaça cirúrgica é limitada, embora a transmissão tenha sido demonstrada em estudos com animais. Existe uma conexão conhecida entre médicos com exposição ocupacional à fumaça cirúrgica e desenvolvimento de neoplasias orofaríngeas relacionadas ao HPV, incluindo papilomatose laríngea, carcinoma espinocelular (CEC) tonsilar positivo para HPV e carcinoma de língua HPV positivo. A fumaça cirúrgica é um risco ocupacional significativo para os cirurgiões dermatológicos. A “pluma” produzida por lasers e eletrocautério contém água e material particulado. A nuvem de fumaça cirúrgica contém água, hidrocarbonetos, fenóis, nitrilas,1 O potencial infeccioso da pluma cirúrgica permanece controverso, e a possibilidade de aerossolização de vírus mutagênicos é uma preocupação fundamental.

Gostou do conteúdo? Acesse o link abaixo e descubra muito mais. Temos materiais sobre diversos assuntos disponíveis para você, além de vários outros benefícios. Confira!

doctorhub.com.br

Comments are closed.