OMS emite alerta sobre ingestão de Sal.

OMS ALERTA: 7 MILHÕES DE VIDAS PODEM SER SALVAS ATRAVÉS DA REDUÇÃO DA INGESTÃO DE SAL

ADOÇANTES ARTIFICIAIS PODEM REDUZIR PROLIFERAÇÃO E DIFERENCIAÇÃO DE CÉLULAS T?
20/04/2023
ANVISA ATUALIZA RECOMENDAÇÕES SOBRE O USO DE MÁSCARAS EM SERVIÇOS DE SAÚDE.
20/04/2023
ADOÇANTES ARTIFICIAIS PODEM REDUZIR PROLIFERAÇÃO E DIFERENCIAÇÃO DE CÉLULAS T?
20/04/2023
ANVISA ATUALIZA RECOMENDAÇÕES SOBRE O USO DE MÁSCARAS EM SERVIÇOS DE SAÚDE.
20/04/2023

Segundo relatório global inédito da Organização Mundial da Saúde (OMS), o mundo está fora do caminho para atingir sua meta global de reduzir a ingestão de sódio em 30% até 2025 e reforça a necessidade de políticas obrigatórias e abrangentes para redução da ingestão de sódio.

A ingestão média global de sal é estimada em 10,8 gramas por dia, mais que o dobro da recomendação da OMS de menos de 5 gramas por dia (uma colher de chá). Além de ser o principal fator de risco para mortes relacionadas à dieta e à nutrição, evidências estão surgindo documentando as ligações entre a alta ingestão de sódio e o aumento do risco de outras condições de saúde, como câncer gástrico, obesidade, osteoporose e doença renal.

Segundo novo relatório publicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), apenas 5% dos Estados Membros da OMS possuem políticas de redução de sódio obrigatórias e abrangentes. São eles: Brasil, Chile, República Tcheca, Lituânia, Malásia, México, Arábia Saudita, Espanha e Uruguai. Além disso, 73% dos Estados Membros da OMS carecem de uma ampla gama de implementação de tais políticas. Além do sal de mesa (cloreto de sódio), o glutamato de sódio presente em outros condimentos, aumenta o risco de doenças cardíacas, derrames e morte prematura quando ingerido excessivamente. A Organização acredita que políticas efetivas de redução de sódio salvariam cerca de 07 milhoõs de vidas em todo mundo até 2030.

Segundo a OMS, quatro intervenções relacionadas ao sódio contribuem para a redução de doenças relacionadas à sua ingestão excessiva:

– Reformular alimentos para conter menos sal e estabelecer metas para a quantidade de sódio em alimentos e refeições

– Estabelecer políticas públicas para limitar a aquisição de alimentos ricos em sódio em hospitais, escolas, locais de trabalho e asilos

– Rotulagem na frente da embalagem que ajuda os consumidores a selecionar produtos com baixo teor de sódio

– Comunicação de mudança de comportamento e campanhas de mídia de massa para reduzir o consumo de sal

A OMS apela a implementação de políticas de redução da ingestão de sódio sem demora e pede aos fabricantes de alimentos que estabeleçam metas ambiciosas de redução de sódio em seus produtos, para mitigar os efeitos nocivos do consumo excessivo de sal.

Clique aqui para saber mais.

doctorhub.com.br

Comments are closed.